Resenhas

Tropical Rock Fest II - Krisiun, Ratos de Porão e Paura - 02.06.2017 - Tropical Butantã, São Paulo, SP

Por André BG | Em 17/06/2017 - 22:56
Fonte: Alquimia Rock Club

 

Rolou no ultimo dia 2 de junho na capital paulista a segunda edição do Tropical Rock Fest na Tropical Butantã em São Paulo, evento muito bem organizado que reuniu as bandas Krisiun, Ratos de Porão e Paura, sendo esses três dos nomes mais respeitados do som pesado nacional. 

 

As 22h05min, com perdoáveis cinco minutos de atraso, a banda Paura subiu ao palco para fazer a abertura do fest com seu Hardcore brutal. Com seus mais de 20 anos de estrada, a banda atualmente formada por Fabio Prandini (vocal), Rogério FR (guitarra), Claudinei Ferreira (guitarra), Paulo Demutti (baixo) e João Limeira (bateria) vem divulgando seu mais recente álbum “Tameless” e contou com um som apenas razoável no inicio de sua apresentação, que aos poucos foi melhorando no decorrer do show, mas nada que atrapalhasse a performance energética da banda, que agitou o público ainda um pouco tímido daquele momento, mas que a partir da segunda música já abriu as primeiras rodas na pista e assim foi no decorrer da apresentação ao som de porradas como “No Competition On True Love”, “Unbroken Tree”, “Truth Hits Hard” e “Call On All Sisters“, essa ultima dedicada ao público feminino. A banda ainda teve tempo para mandar uma versão muito bem executada de “Malfunction” do Cromags que agregou muito ao set list que foi curto, mas muito bem executado pela banda que deixou o palco muito aplaudida pela grande maioria do público presente.

 

 

 

 

 

 

 

 

Pontualmente as 23h30min era vez dos veteranos do Ratos de Porão entrar em cena para mandar vários de seus clássicos. A banda formada pelo fundador Jão (guitarra), Boka (bateria), Juninho (baixo) e pelo sempre carismático João Gordo (vocal) comemora os 30 anos do lançamento dos clássicos álbuns “Cada Dia Mais Sujo e Agressivo” lançado em 1987 e 25 anos do ao vivo “RDP Ao Vivo” de 1992. Sendo assim, varias porradas desse período entraram no set list e foram um prato cheio, principalmente para os mais velhos, que puderam curtir perolas como “Crise Geral”, “Plano Furado” e “Sentir Ódio e Nada Mais”, além dos clássicos que nunca faltam em um show do bom e velho Ratos de Porão. Músicas mais recentes como “Sangue & Bunda” do ultimo álbum Século Sinistro de 2014 e “Exercito de Zumbis” também marcaram presença set list, sendo que essa ultima foi dedicada de forma ácida ao atual prefeito de São Paulo João Doria, muito criticado por João Gordo pela forma como o prefeito lidou com a situação da Cracolandia no centro da capital paulista. Vale destacar a performance da banda no palco, que mesmo com seus 36 anos de atividades ainda consegue ter o público nas mãos em suas apresentações, tendo sido esse mais um show implacável dessa que é uma das maiores lendas do Hardcore do Mundo que mostrou ainda ter muita lenha pra queimar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A pontualidade foi um dos pontos altos do Tropical Rock Fest, sendo assim, as 01h30min conforme programado, foi a vez dos gaúchos do Krisiun subirem ao palco para incendiar a casa com seu Death Metal. Falar sobre uma apresentação do trio formado por Alex Camargo (baixo e vocal), Max Kolesne (bateria) e Moyses Kolesne (guitarra) é chover no molhado, pois se trata de uma das bandas mais respeitadas no Mundo em seu estilo, que resolveu presentear seus fãs da capital paulista com um show mais que especial, mandando um set list calcado em seus três primeiros álbuns de estúdio, o que levou o público ao delírio durante a apresentação. A banda fez questão de em vários momentos agradecer ao publico que compareceu em bom numero na casa para prestigiar o evento, sempre demonstrando muito carinho e respeito pelos fãs da capital paulista, que agitaram durante todo o show.

 

Além dos clássicos das antigas, a banda também mandou musicas de outras fases como “Blood Of Lions” do álbum The Great Execution de 2011 e “Combustion Inferno” de 2008, sendo esses considerados clássicos mais recentes da banda. Mas um dos momentos mais especiais da noite ficou por conta da participação de João Gordo em “Extinção em Massa”, faixa do ultimo trabalho da banda Forged in Fury, com Alex Camargo lembrando o quanto o Ratos de Porão foi influente na carreira do Krisiun.

 

Ainda teve tempo para um solo de bateria de Max Kolesne, seguido de uma mais que justa homenagem a Lemmy Kilmister com uma versão matadora de “Ace Of Spades” do Motörhead. E o desfecho final de mais uma apresentação do Krisiun ficou por conta das clássicas “Conquerors Of Armageddon” e como sempre com ‘Black Force Domain”, que deu números finais a segunda edição do Tropical Rock Fest.

 

O saldo final do evento foi mais que positivo em todos os sentidos, desde a organização até a presença de publico, o que mostrou que é sim possível fazer um evento de alto nível apenas com bandas nacionais. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



André BG

Apenas um cara que curte futebol, mulher e Rock 'n' Roll, bebe cerveja e torce para o Palmeiras!

Facebook: https://www.facebook.com/andre.alvesbg.5




blog comments powered by Disqus