Resenhas

CJ Ramone - 15.11.2017 - Hangar 110, São Paulo, SP

Por André BG | Em 20/11/2017 - 02:27

Fonte: Alquimia Rock Club


Fotos: André Alves BG

 

Após dois anos de sua última e bem sucedida turnê pelo Brasil, o ex-baixista da lendária banda de Punk Rock Ramones CJ Ramone retornou a capital paulista para divulgar seu terceiro e mais novo álbum solo “American Beauty”, lançado esse ano. O show no Hangar 110 no feriado da última quarta-feira ainda contou como convidado especial o renomado produtor, baixista e presidente da Mosrite americana Jiro Okabe, além da banda Dillinger que ficou encarregada de fazer a abertura.

 

Escalada para fazer a abertura, a banda Dillinger subiu ao palco as 20h05min com o Hangar 110 recebendo uma presença de público ainda bem discreta. A banda formada por Rafael Mendes (baixo), Tatiana Ribeiro (bateria e backing vocal), Thais Rodrigues (guitarra e backing vocal) e Max Oliveira (vocal e guitarra) fez uma apresentação recheada de participações especiais mandando clássicos do Rock nacional e internacional, com destaque para “She Loves You” dos Beatles com a carismática Érika Martins do Autoramas nos vocais, convidando na sequencia seu companheiro de banda Gabriel Thomaz para mandarem “Quando A Polícia Chegar” do Autoramas e “A Mais Pedida” dos Raimudos com Duda Calvin do Tequila Baby  nos vocais, que permaneceu no palco para mandar alguns sons de sua banda como a versão de “Minha Menina” dos Mutantes e “Sexo, Algemas e Cinta-Liga”. A apresentação teve todo um clima de festa e confraternização, contemplada ao final com a participação de Supla na clássica “Should I Stay or Should I Go” do The Clash, nessa o sempre irreverente vocalista desceu do palco para cantar e agitar no meio do público. O desfecho da apresentação ficou por conta de “Surfin' Bird” dos Ramones, encerrando em grande estilo uma abertura mais que empolgante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após um intervalo de cerca de 20 minutos tudo já estava pronto para o baixista Jiro Okabe dar inicio a sua apresentação. Acompanhado de Richard Griffin Harrison (bateria) e Alex Kane (vocal/guitarra), Jiro fez uma apresentação calcada em composições próprias, em sua maioria presentes no álbum Return of the Kamikazi lançado em 2014, além de diversas versões de clássicos dos Ramones como “Animal Boy”, “Mama's Boy” e “Somebody Put Something In My Drink” que obviamente empolgaram ainda mais o bom público presente no Hangar 110 naquele momento. O carisma e a desenvoltura dos músicos no palco foi um destaque a parte na apresentação, que ainda contou com a participação especial do vocalista e guitarrista Joe Klenner da banda Corazones Muertos em uma ótima versão Punk Rock de “My Bonnie” (Tony Sheridan). “Today Your Love, Tomorrow The World” e “Something To Believe In” que encerrou o set list, deixaram o ambiente totalmente aquecido para a atração principal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O público precisou aguardar por exatos 40 minutos para que tudo estivesse pronto para CJ Ramone dar inicio ao seu show. Acompanhado nessa turnê por Nate Sander (guitarra), Joshua Blackway (guitarra) e Pedro Sosa (bateria), o lendário ex-baixista dos Ramones começou a todo vapor com “Durango 95” e “Let's Dance”, mas logo músicas de seu novo álbum (American Beauty) “Let's Go” e “Yeah Yeah Yeah” mostraram que CJ ainda tem muito a oferecer musicalmente falando. Mas foram indiscutivelmente os grandes clássicos dos Ramones que ditaram o ritmo da apresentação e fizeram o púbico agitar sem parar com perolas como “Do You Remember Rock and Roll Radio”, “Psycho Therapy”, “Chinese Rock” e “Gimme Gimme Shock Treatment”, que levaram os fãs a loucura fazendo valer o ingresso só até aquele momento.

 

Sem muita conversa, mas esbanjando muita energia na execução de cada música do set list, CJ e companhia simplesmente deram aos fãs aquilo que eles queriam, uma enxurrada de clássicos que definiram um estilo marcando gerações como “Wart Hog”, “Do You Wanna Dance?”, “The KKK Took My Baby Away”, “Commando” e “Pinhead”, essa última executada antes da banda deixar o palco para o tradicional bis. O show já poderia ter acabado ali mesmo, apesar que em se tratando de Ramones ainda havia uma quantidade enorme de canções que poderiam ser executadas, principalmente da fase em que o próprio CJ esteve na banda, pouco explorada nessa apresentação. Músicas como “Tomorrow She Goes Away”, “I Don't Want to Grow Up”, “Cretin Family” e “The Crusher” teriam caído como uma luva na apresentação. 

 

Mas após um curto intervalo a banda retornou ao palco para mandar a trinca final e arrasadora com “My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes to Bitburg)”, “Blitzkrieg Bop” com seu clássico refrão (Hey Ho, Lets Go!) e R.A.M.O.N.E.S, dando números finais para mais um show arrasador de CJ Ramone na capital paulista.

 

 

Set list:

 

1- Durango 95 

2- Let's Dance 

3- Let's Go 

4- Yeah Yeah Yeah 

5- Do You Remember Rock and Roll Radio 

6- Psycho Therapy 

7- Havana Affair 

8- Girlfriend in a Graveyard 

9- Understand Me? 

10- Chinese Rock 

11- You’ll Never Make Me Believe 

12- Gimme Gimme Shock Treatment 

13- Rock and Roll High School 

14- One More Chance 

15- Strength to Endure  

16- Wart Hog 

17- Three Angels 

18- Do You Wanna Dance? 

19- The KKK Took My Baby Away 

20- California Sun 

21- I Wanna Be Your Boyfriend 

22- Commando 

23- I Wanna Be Sedated 

24- Pinhead 

Bis:

25- My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes to Bitburg) 

26- Blitzkrieg Bop 

27- R.A.M.O.N.E.S 

 

Obs: Set list executado não exatamente nessa mesma ordem 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



André BG

Apenas um cara que curte futebol, mulher e Rock 'n' Roll, bebe cerveja e torce para o Palmeiras!

Facebook: https://www.facebook.com/andre.alvesbg.5




blog comments powered by Disqus