Resenhas

The Toy Dolls - 12.08.2018 - Carioca Club, São Paulo, SP

Por André BG | Em 17/08/2018 - 00:25
Fonte: Alquimia Rock Club

Fotos: Drico Galdino

 

Desde o anuncio de sua volta ao Brasil no mês de janeiro, a expectativa para os shows dos ingleses do The Toy Dolls já era enorme por parte do público e mídia especializada, com o show em São Paulo que a principio seria no Fabrique Club tendo seus ingressos rapidamente esgotados, sendo posteriormente transferido para o Carioca Club para poder receber um público maior, o que de fato aconteceu, com os ingressos também se esgotando para o novo local na semana do show. Todo esse frisson não chega a surpreender em se tratando de um ícone como o The Toy Dolls, que com seus mais de 30 anos de atividades é sem sombra de dúvidas uma das bandas mais importantes da história do Punk Rock.    

 

Com o relógio marcando 18h45min, o Carioca Club já recebia um bom público para conferir a apresentação do quinteto Faca Preta, público esse que foi aumentando rapidamente no decorrer da apresentação da banda de Street Punk formada em 2013 na capital paulista e atualmente integrada por Anderson Boscari (guitarra), Dudu Elado (guitarra), Marcelo Sabino (bateria), Shamil Carlos (baixo) e Fabiano Santos (vocal), sendo esses dois últimos membros do extinto Inkognitta. O som estava razoavelmente bom em toda a apresentação, o que foi propicio para que a banda mostrasse bom entrosamento e um som bem trabalhado e caprichado para o estilo. Com destaque para os backing vocals muito bem encaixados, a apresentação contou com músicas próprias presentes no EP de estreia da banda lançado em 2015 como “Essência”, “Até o Último Dia” e “São Paulo”, entre outras que estarão no primeiro álbum da banda que deve ser lançado ainda esse ano como “Resistir” e “Cães de Rua”, havendo tempo ainda para uma versão bem legal de “Riot Squad” do Cock Sparrer com a participação de Leandro Carbonato da banda Grindhouse nos vocais. Foi uma apresentação curta (pouco mais de meia hora), mas que serviu para mostrar que o Faca Preta merece ser destacado como uma das bandas mais promissoras em seu estilo.

 

 

Set list: 

 

1- Donos do Futuro

2- Essência

3- Até o Último Dia

4- Resistir

5- O Caminho das Ruas

6- Coração Libertário

7- Cães de Rua

8- Dias Melhores

9- Riot Squad (Cock Sparrer cover)

10- São Paulo

11- Lutando de Braços Cruzados

 

 

 

 

 

 

 

Após um intervalo de pouco mais de 20 minutos, tudo estava pronto para Os Excluídos começarem sua apresentação. Com a casa já praticamente lotada, o quarteto atualmente formado por Ronaldo Lopes (vocal/guitarra), André Larcher (guitarra/backing vocal), Caio Klasing (baixo/backing vocal) e Raphael Menuzzo (bateria), contou com um público já muito bem aquecido para mandar um Punk Rock energético e carregado de boas melodias, executando um set list de exatos 40 minutos calcado em seus dois registros de estúdio, o EP Antes de Tudo e o álbum Meus Dilemas, lançados em 2004 e 2014 respectivamente. Em atividade desde 1998, a banda se mostrou madura e muito bem entrosada no palco, conseguindo manter o público aquecido em toda sua apresentação, com direito a menção ao Redson, (ex-líder do Cólera, falecido em 2011) e criticas a atual situação politica do país, o quarteto deixou uma boa impressão para quem ainda não conhecia a banda, saindo do palco com um saldo positivo e dever mais que cumprido.  

 

 

Set list: 

 

1- Dia ideal 

2- Novo Início 

3- Tempestade 

4- Plano Perfeito 

5- Km 77 

6- Eu não Quero 

7- Brilho no Olhar 

8- Qual é Seu Medo? 

9- Minha Vida é Cheia de Som e Fúria 

10- As Ruas te Esperam 

11- Jogo de Azar

12- O Show Não Pode Parar 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pontualmente às 21 horas conforme havia sido anunciado pela produção do evento, as cortinas do palco do Carioca Club se abriram diante de uma casa completamente lotada por uma plateia muito ansiosa para prestigiar uma das bandas mais influentes do Punk Rock de todos os tempos. Com seu carisma habitual, o icônico power trio The Toy Dolls liderado por Olga (vocal/guitarra), acompanhado de Tommy Goober (baixo) e Mr. Duncan (bateria), entrou em cena ao som da tradicional introdução que abre o primeiro álbum de estúdio da banda para logo de cara mandarem a clássica do mesmo álbum “Fiery Jack”, o que seria o inicio perfeito se não fosse por uma pequena falha no som da guitarra de Olga logo nos primeiros acordes, o que obrigou a banda reiniciar novamente a música, mas não sem antes de forma muito bem humorada debocharem da situação, arrancando vaias não menos humoradas por parte do público, que dali em diante curtiu uma verdadeira avalanche de clássicos como “Cloughy Is a Bootboy”, “Up the Garden Path” e “Dougy Giro”, essa última sendo cantada por todos, com Olga e Tommy Goober fazendo sua dancinha sincronizada e engraçada no palco. Na sequencia, os dois tiram seus terninhos coloridos para mandar mais uma sequencia de clássicos; “Spiders in the Dressing Room”, “Nellie the Elephant”, com uma forte interação com o público e “Fisticuffs in Frederick Street”, um prato cheio para os fãs, que se se curvou diante de todo o carisma e bom humor esbanjado no palco, marca registrada do power trio inglês.

 

Apesar do estilo do som não exigir dos músicos nada de absurdo tecnicamente falando, a performance da banda merece ser destacada, em algumas músicas como “Toccata in Dm”, Olga se mostrou um guitarrista de muito estilo e personalidade,  bem como  a sincronia e o entrosamento de todos os membros no revezamento dos vocais em cada canção, que chamou muito atenção, mostrando que o Punk Rock pode sim ser caprichado e ter qualidade mesmo sendo um estilo  famoso pela simplicidade.

 

“Alec's Gone” teve seu refrão cantado por todos de forma muito empolgante, com Olga deixando o palco rapidamente e voltando sem camisa para em seguida mandar “Harry Cross (A Tribute to Edna)” e o tema instrumental “Wipe Out” do The Surfaris seguida de uma chuva de papel picado, com a banda deixando o palco para o primeiro encore. Na volta, destaque para as perolas “Glenda and the Test Tube Baby” e “Dig That Groove Baby”, sendo essa provavelmente a mais agitada do set list, o que foi nitidamente sentido por cada um dos integrantes, que se mostraram muito felizes em estar ali naquele momento. Os músicos deixaram o palco mais uma vez muito aplaudidos voltando rapidamente com todos na casa gritando o nome da banda e Olga aproveitando para apresentar os integrantes antes de encerrarem em grande estilo a apresentação histórica com “She Goes to Finos” seguida de uma bela chuva de balões ao final. 

 

A apresentação de uma hora e dez minutos de duração pode ser considerada relativamente curta, mas levando em conta a intensidade do show e a satisfação dos fãs ao deixarem o Carioca Club, da pra afirmar sem sombra de dúvidas que foi um show inesquecível e na medida certa, o que não poderia ser diferente em se tratando de um ícone como The Toy Dolls.    

 

 

Set list: 

 

1- Fiery Jack 

2- Cloughy Is a Bootboy! 

3- Bitten by a Bed Bug 

4- The Death of Barry the Roofer With Vertigo 

5- Up the Garden Path  

6- Dougy Giro

7- Spiders in the Dressing Room 

8- Nellie the Elephant  

9- Fisticuffs in Frederick Street 

10- She'll Be Back With Keith Someday 

11- Idle Gossip 

12- The Lambrusco Kid 

13- Toccata in Dm 

14- Alec's Gone  

15- Harry Cross 

16- Wipe Out (The Surfaris cover) 

Encore1:

17- When the Saints Go Marching In ([traditional] cover) 

18- Glenda and the Test Tube Baby 

19- Dig That Groove Baby  

Encore 2: 

20- She Goes to Finos 

21- Theme Tune 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


André BG

Apenas um cara que curte futebol, mulher e Rock 'n' Roll, bebe cerveja e torce para o Palmeiras!

Facebook: https://www.facebook.com/andre.alvesbg.5




blog comments powered by Disqus