Resenhas

Ratos de Porão e Surra - 02.08.2019 - Sesc Pompeia, São Paulo, SP

Por André BG | Em 05/08/2019 - 01:49
Fonte: Alquimia Rock Club

Fotos: Daniel Rocha

 

Com quase quatro décadas de estrada, o Ratos de Porão é sem sombra de dúvidas uma verdadeira instituição da música pesada brasileira, reconhecida dentro e fora do país como um dos nomes mais influentes do Punk Rock, Hardcore e Crossover, a banda celebra esse ano o trigésimo aniversario do icônico álbum “Brasil” lançado em 1989, um dos mais importantes da vasta discografia do quarteto hoje formado por João Gordo (vocal), Jão (guitarra e backing vocals), Boka (bateria) e Juninho (baixo e backing vocals). 

 

E para celebrar os trinta anos deste icônico álbum, a banda vem realizando uma série de shows tocando esse clássico na íntegra, e o Sesc Pompeia recebeu essa celebração com dois shows realizados nos dias 1 e 2 de agosto, quinta-feira e sexta-feira respectivamente, com ingressos  totalmente esgotados. 

 

O Alquimia Rock Club cobriu a última dessas datas, que ainda contaram com a banda santista Surra como convidada especial para a abertura dos dois shows. Na estrada desde 2012 e considerado um dos principais nomes da cena pesada atual, o power trio formado por  Leeo Mesquita (vocal e guitarra), Guilherme Elias (baixo e vocal) Victor Miranda (bateria) subiu ao palco com a casa já praticamente lotada e um som muito bom para mandar seu Thrashpunk em um set list curto (pouco mais de meia hora) e visceral, calcado basicamente em seu mais novo álbum “Escorrendo Pelo Ralo” lançado esse ano, com destaque para a vinheta “Virou Brasil Pt. 1” (vinheta usada como introdução) e “Virou Brasil Pt.2”,  que agradou em cheio o público que agitou a todo momento com varias rodas e stage dives. O entrosamento no palco e a ótima performance dos músicos também chamou atenção, valendo destacar Leeo Mesquita que parecia tocar sua guitarra como uma serra elétrica. A trinca “Parabéns Aos Envolvidos”, “Daqui Pra Pior” e “7 a 1” foram mais alguns dos destaques da apresentação e deram números finais ao show, com a banda sendo muito aplaudida.

 

 

Set list: 

 

Introdução

1- Escorrendo Pelo Ralo 

2- O Mal que Habita a Terra 

3- Do Lacre ao Lucro

4- Não Escolha 

5- Peso Morto 

6- Tamo na Merda 

7- Embalado pra Vender 

8- Anestesia 

9- Mais Um Refém

10- Virou Brasil Pt. 1 (vinheta usada como introdução) 

11- Virou Brasil Pt.2 

12- Não Entendi 

13- Caso Isolado 

14- Arquitetos da Desgraça 

15- Cubatrinta (Cubathrash + 30 kgs de Merda) 

16- Parabéns Aos Envolvidos 

17- Daqui Pra Pior 

18- 7 a 1 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Menos de vinte minutos foram necessários para tudo estar pronto para Ratos de Porão entrar em cena, com o público mais que aquecido, a banda subiu ao palco para executar o álbum Brasil na íntegra e exatamente na mesma sequencia, o que poderia até ter deixado o show de certa forma previsível, o que não aconteceu graças ao efeito empolgante causado por perolas como “Amazônia Nunca Mais”, “Aids, Pop, Repressão”, “Beber Até Morrer”, “Crianças Sem Futuro” e “Vida Animal”, executadas de forma implacável por uma banda como sempre afiadíssima, apesar do som da guitarra estar um pouco baixo nas primeiras músicas para quem estava do lado direito do palco, os fãs foram a loucura e retribuíram a performance com varias rodas e stage dives. É Interessante notar que mesmo após 3 décadas as letras da maioria das músicas que retratavam os problemas sócias e políticos daquela época ainda soam totalmente atuais.

 

Goste ou não, João Gordo é um verdadeiro ícone da nossa cena, mesmo sem o mesmo folego de outrora, muito provavelmente por conta dos seus recentes problemas de saúde, o vocalista sem papas na língua como sempre mandou seus discursos ácidos, falou sobre as suas lembranças das gravações e conceitos da ate do álbum Brasil há trinta anos e também fez questão de dedicar de forma irônica a música “Máquina Militar” ao vice-presidente da república Hamilton Mourão, obviamente arrancando aplausos gerais. 

  

Após executar o álbum Brasil por completo, a banda deixou o palco ao som do tema “Reunião de Bacana” (Se Gritar Pega Ladrão) do sambista Bezerra da Silva, mas voltando para presentear os fãs de forma arrasadora com as clássicas “Crocodila”, “Sofrer”, “Morrer”, “F.M.I”, “Crucificados Pelo Sistema” e “Obrigado a Obedecer”, essa última com fim prolongado, encerrando em grande estilo mais um show destruidor dessa instituição do som pesado brasileiro chamada Ratos de Porão.

 

 

Set list: 

 

Introdução

1- Amazônia Nunca Mais

2- Retrocesso

3- Aids, Pop, Repressão

4- Lei Do Silêncio

5- S.O.S. País Falido

6- Gil Goma (Homicídio, latrocínio)

7- Beber Até Morrer

8- Plano Furado II

9- Heroína Suicida

10- Crianças Sem Futuro

11- Farsa Nacionalista

12- Traidor

13- Porcos Sanguinários

14- Vida Animal

15- O Fim

16- Máquina Militar

17- Terra Do Carnaval

18- Herança

Bis:

19- Crocodila

20- Sofrer 

21- Morrer

22- F.M.I

23- Crucificados Pelo Sistema

24- Obrigado a Obedecer 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


André BG

Atual Editor Chefe

Apenas um cara que curte futebol, mulher e Rock 'n' Roll, bebe cerveja e torce para o Palmeiras!

Facebook: https://www.facebook.com/andre.alvesbg.5 

Instagram: https://www.instagram.com/andrealvesbg/




blog comments powered by Disqus